quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Querida morte

Querida morte
Venha me buscar
Depois de dançar
Minha estória
Na casa
 Do jaguar
Me leve
Pra conhecer
Outra vez
As constelações
Alcançarei o despertar
Na escuridão
Da casa
Do trovão
E nas sombras
Reconhecerei os meus.
02/12/10

domingo, 21 de novembro de 2010

Aspiras mais fundo



Aspiras mais fundo
A podridão que a ti cabe
Não falemos em dignidade
Precisas voltar à criação
Pra ver se concertas
Teu primeiro crime
Sucedido de desgraças, cruas
Por ti chora de feridas
Minha mãe Gaia
Tu que devias ser
A alegria de Luna

Diante da terra


Diante da terra
Que me segura no espaço
Aquela gigante
Calda de baleia
Quem sabe de sereia
Prestes a tombar
Sobre a bola azul
O que a impedia?
Um controle de fios de seda
Entre a fúria
 Que se jogaria
E a serenidade
Que bailava no ar
19/06/08

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vamos fugir pra dentro


Quando um dia
Eu não agüentar mais
Fugirei pra mim
Enlouquecerei pra eles
Abraçarei com tamanho 
desespero
Minha sombra
Que compadecida de mim
Ela esfriará
As brasas
Que me calejam.
07/11/10
17/11/10

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Os filhos que você me deu 4


Dorme meu amo
Pois quando dormis
Te tornas puro
E não há
Nem amo
Nem súdito
Nos tornamos iguais
Permite que eu
Contemple a beleza
De teu sono
Pois sonhas
Como sonham
As crianças inocentes
E só assim, desarmado
Eu posso te amar
14/11/10

domingo, 14 de novembro de 2010

Porque preto


Porque preto
É escuro
Como o céu
Da noite
Por traz
Do céu
Da noite
Se esconde
Todos os segredos
E estar perto
Do céu
Da noite
É estar próximo
Das respostas
E as respostas
São o meu Paraíso
07/11/10

Rasga a alma


Rasga a alma
Das estrelas
Tira suas lagrimas
Pra mim
Quero comer
Sua luz
Pago o preço
Engulo sua dor
Maldade?
Não.
Eu mesma faço
Peço a ela
Permissão
E nascera
Mais bela
Do outro lado
Da noite
09/11/10